9 de nov de 2018

CIMA realiza Seminário de Gestão Ambiental Compartilhada para o biênio 2018/2020


I Seminário de Gestão Ambiental Compartilhada (GAC), promovido pelo Consórcio Intermunicipal da Mata Atlântica (CIMA) em parceria com a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA).


Aconteceu na manhã do dia 07de Novembro, na Câmara de Vereadores,  Seminário de Gestão Ambiental  voltado para a a importância do uso dos instrumentos de planejamento e de controle de gestão ambiental: fiscalização, plano municipal de meio ambiente, gestão participativa, Programa de Gestão Compartilhadas e  suas principais ações.
Segundo  Kitty Tarvares, Diretora dos Estudos Avançados de Meio Ambiente  e da Secretaria Estadual do Meio Ambiente – SEMA, a principal ação da secretaria será o apoio à estruturação da gestão municipal por intermédio dos convênios com os consórcios públicos. O município por sua vez precisará realizar o que for da sua  competência na política ambiental.Outro tema abordado em palestra, foi a Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos: uma alternativa através da coleta seletiva participativa. Professor Eduardo, Sec. de Agricultura e Desenvolvimento de Camacã, Max Carmo Sec. de Meio Ambiente de Santa Luzia, o biólogo Jorge Bruno e diversas personalidades ligadas às causas ambientais, também participaram do evento.
O vice prefeito de Camacã Paulo do Gás acompanhou o seminário e falou com a nossa reportagem.
“É necessário salientar a importância para o nosso município e toda a região, deste primeiro seminário de Gestão Ambiental Compartilhada, com a participação SEMA, INEMA, CIMA e todos os institutos envolvidos. Nós sabemos que é urgente e inadiável as preservações das condições de vida na terra. Temos como exemplo a grande seca que passamos há dois anos. O ser humano precisa promover o uso racional dos recursos naturais e reduzir o impacto da ação humana na terra, pois a cada dia, está mais escasso”, alertou o vice prefeito de Camacã, Paulo do Gás, durante a abertura.

Kitty Tarvares (4ª da esq. p/ dir.) afirmou que esse convenio vai vigorar por dois anos, dando apoio aos municípios
 “A secretaria de meio ambiente tem esse programa  há dez anos. Desde 2013 trabalhamos a partir de uma lei complementar  Federal, que define que pode haver um trabalho compartilhado dos consócios com os municípios. O CIMA é um dos consócios que foi contemplado. Deverá haver a  preparação de dois técnicos que  darão suporte aos municípios, como por exemplo fazer legislação de meio ambiente, dar o suporte necessário para a criação de conselhos,  promovendo também oficinas com os Conselhos Municipais de Meio Ambiente para orientar os conselhos como montar os planos de trabalho na área de educação ambiental e também  na fiscalização e licenciamento ambiental”,   afirmou Kitty Tavares.
 

Camacan Bahia Copyright © -- Site criado em 25/06/2011 #Camacan Bahia# 2011/2015