15 de jan. de 2016

Governo do Estado publica a transferência do Colégio Osmário Batista para o Município de Canavieiras


A partir de hoje á administração do Colégio Osmário Batista (Ceob) é da Prefeitura de Canavieiras, por meio da Secretaria Municipal da Educação. Documento neste sentido foi publicado na edição desta sexta-feira (15), no Diário Oficial do Estado Bahia (DOE), relativo ao Termo Aditivo nº 01 ao Convênio nº 17/2015, firmado entre as duas instituições. De acordo com os termos do Convênio, assinado pelo secretário estadual da Educação, Osvaldo Barreto, e o prefeito de Canavieiras, Almir Melo, fica transferida a entidade mantenedora do Estado da Bahia para o Município de Canavieiras. Em vista do acordo, o Colégio Estadual Osmário Batista passa a fazer parte integrante do anexo I do Convênio Matriz, a partir da publicação no DOE. Segundo o Anexo II do Termo do Aditivo ao Convênio, alguns servidores do quadro do Colégio Osmário Batista serão cedidos ao Município. Para efetivar a cessão, a Prefeitura de Canavieiras deverá elaborar uma relação com a quantidade e os cargos que serão necessário ao funcionamento daquela instituição. Segundo o prefeito Almir Melo, com o convênio, o Colégio Osmário Bastista (Ceob), retorna ao Município após 57 anos que foi transferido para o Governo do Estado. O colégio foi construído nas administrações dos prefeitos Osmário Batista e Licurgo Ramos, com o objetivo de ministrar o ensino secundário dentro dos planos, leis e normas estabelecidos pela legislação federal em vigor. O Colégio Estadual Osmário Batista (Ceob) sempre foi uma referência em educação junto à comunidade canavieirense. No período de 1958 a 1998 ofereceu o cursos técnico de Contabilidade e de 1958 a 2015, o curso Normal (antigo Magistério), que foram extintos, sem a implantação de cursos em outras áreas. Nova concepção – Segundo a secretária da Educação, Emília Cristina Santos, a partir de agora, o Ceob irá oferecer o Ensino Fundamental II nos turnos matutino e vespertino, e o Educação de Jovens e Adultos (EJA) – Fundamental II e Ensino Médio – no período noturno. “A mudança será na “correção de fluxo escolar”, que é o programa de aprovar os alunos para a 5ª série e regularizar o fluxo escolar. Esses alunos serão transferidos do Noécia Cavalcante para o Ceob, a fim de corrigir a defasagem entre idade e série dos alunos”, explicou. Segundo a secretária da Educação, a tendência é que o Ensino Fundamental II
(6º ao 9º ano) deixe de ser obrigação do Governo do Estado e, portanto, teria que se construir uma nova escola para atender essa demanda. “Muitas salas estavam desocupadas e a municipalização vem para suprir a carência de salas de aula e excesso de alunos em outras escolas, como o Noécia Cavalcante”, disse. Informa o prefeito Almir Melo, que o Ceob dispõe de uma estrutura física com 14 salas de aula, um grande auditório, laboratório de ciências e de informática e quadra de esportes. “A Secretaria de Obras e Transportes está realizando uma vistoria para verificar as carências estruturais, com finalidade de saná-las antes do início do ano letivo”, disse o prefeito.
 

Camacan Bahia Copyright © -- NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO! #Camacan Bahia# 2019