27 de out. de 2015

Una: Prefeita Diane promove crescimento do IDHM 150% superior a média anual dos últimos 14 anos

IDH significa Índice de Desenvolvimento Humano, uma medida importante concebida pela ONU (Organização das Nações Unidas) para avaliar a qualidade de vida e o desenvolvimento econômico de uma população.

graficos-1024x768
O índice varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior o desenvolvimento humano.
O IDHM brasileiro segue as mesmas três dimensões do IDH Global – longevidade, educação e renda, mas vai além: adéqua a metodologia global ao contexto brasileiro e à disponibilidade de indicadores nacionais. Embora meçam os mesmos fenômenos, os indicadores levados em conta no IDHM são mais adequados para avaliar o desenvolvimento dos municípios brasileiros.
Assim, o IDHM – incluindo seus três componentes, IDHM Longevidade, IDHM Educação e IDHM Renda – conta um pouco da história dos municípios em três importantes dimensões do desenvolvimento humano durantes duas décadas da história brasileira.
Histórico IDHM UNA
Em relação aos governos anteriores que administraram o município de Una, os números mostram que houve um crescimento espetacular no IDHM – Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios na gestão da prefeita Diane Rusciolelli, nos anos de 2013 e 2014.
De 2000 a 2012 o IDHM de Una passou de 0,366 para 0,560 pontos, portanto, uma média de crescimento de 0,016 pontos/ano.
Nos anos de 2013 e 2014, este índice passou de 0,560 para 0,638 pontos, perfazendo um crescimento de 0,078 pontos nos dois anos, portanto, 0,039 pontos/ano. Portanto, 150% superior a média de crescimento dos últimos 14 anos.
Em tempos difíceis, com tomadas de decisões tida por vezes pelos desavisados como antipopulares, a prefeita de Una, Diane Rusciolelli, prova estar no caminho certo. Com austeridade e sua postura alcunhada como “linha dura” no que diz respeito aos gastos públicos e cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal, a prefeita se destaca e ganha respeito no cenário político regional pela coragem e ousadia com que lida com as intempéries e investidas dos seus adversários políticos naquele município.
Enquanto a mídia divulga uma lista dos 100 piores municípios brasileiros para se viver, onde 43 deles estão na Bahia (VEJA AQUI), o município de Una caminha na contramão da lógica e da estatística e se destaca com um crescimento acima da média.
O que aconteceu em Una é digno de constar nos anais da história: Uma mulher, que em 2012, quando se candidatou a prefeita de Una, não tinha histórico político, vence as eleições e rompe um ciclo de décadas de desmandos e vícios dos chamados “raposas velhas felpudas” da política local. Esta mulher de aparência frágil, mas, de uma coragem, disposição e determinação de dar inveja a muitos homens, vem superando todos os obstáculos e se firmando não só como uma ótima administradora pública, mas, sobre tudo, como uma política em crescente ascensão.
Como é calculado o IDHM?
O IDHM é um índice composto que agrega 3 das mais importantes dimensões do desenvolvimento humano: a oportunidade de viver uma vida longa e saudável, de ter acesso ao conhecimento e ter um padrão de vida que garanta as necessidades básicas, representadas pela saúde, educação e renda.
Vida longa e saudável é medida pela expectativa de vida ao nascer, calculada por método indireto a partir dos dados dos Censos Demográficos do IBGE. Esse indicador mostra o número médio de anos que as pessoas viveriam a partir do nascimento, mantidos os mesmos padrões de mortalidade observados no ano de referência.
Acesso a conhecimento é medido pela composição de indicadores de escolaridade da população adulta e do fluxo escolar da população jovem. A escolaridade da população adulta é medida pelo percentual de pessoas de 18 anos ou mais de idade com fundamental completo; e tem peso 1. O fluxo escolar da população jovem é medido pela média aritmética do percentual de crianças entre 5 e 6 anos frequentando a escola, do percentual de jovens entre 11 e 13 anos frequentando os anos finais do ensino fundamental (6º a 9º ano), do percentual de jovens entre 15 e 17 anos com ensino fundamental completo e do percentual de jovens entre 18 e 20 anos com ensino médio completo; e tem peso 2. A medida acompanha a população em idade escolar em quatro momentos importantes da sua formação. A média geométrica desses dois componentes resulta no IDHM Educação. Os dados são do Censo Demográfico do IBGE.
Padrão de vida é medido pela renda municipal per capita, ou seja, a renda média de cada residente de determinado município. É a soma da renda de todos os residentes, dividida pelo número de pessoas que moram no município – inclusive crianças e pessoas sem registro de renda. Os dados são do Censo Demográfico do IBGE.
Por Rubem Gama
Fonte: IBGE/PNUD
 

Camacan Bahia Copyright © -- NOTÍCIAS DO BRASIL E DO MUNDO! #Camacan Bahia# 2019