2 de mar de 2015

‘A coleção invisível’, começa a ser exibido na região cacaueira da Bahia


O premiado filme A Coleção Invisível, do diretor Bernard Attal, começa a temporada de exibição em cidades da região cacaueira da Bahia nessa quinta-feira, 5, às 17h30, no Auditório Paulo Souto da UESC-Universidade Estadual de Santa Cruz, na estrada Itabuna-Ilhéus. No dia seguinte, sexta, 6, será a vez da cidade de Camacã receber o longa, que será exibido às 19h na Câmara Municipal; no sábado, 7, às 19h, a exibição será em Buerarema, na Casa de Cultura Jonas & Pilar, e no domingo, 8, também às 19h, em Itajuípe, no Bairro Pitangueiras, em praça pública. O filme prossegue sua jornada pelo interior, com exibições em Ipiaú, dia 12, com sessões às 10h, 15h e 18h30 no Colégio Luís Eduardo Magalhães, e no dia 13, na cidade de Uruçuca, com sessão às 19h no Centro Cultural Água Preta.
 Merecedor de 14 premiações, entre as quais as de Melhor Filme em Gramado, Lisboa, Bogotá, Nova Iorque, Nashville, Anápolis, Newport Beach e Paris, A coleção invisível é uma adaptação de um conto do escritor austríaco Stefan Zweig, tendo como cenário a região cacaueira baiana, com locações na cidade de Itajuípe e em Salvador. A produção tem no elenco os atores Vladimir Brichta, Walmor Chagas, Ludmila Rosa, Clarisse Abujamra, Conceição Senna, Paulo Cesar Peréio, Frank Menezes, Luisa Proserpio e João Lima. As exibições no interior vêm como contrapartida da produção, que foi contemplada pelo edital da Petrobras e do Governo do Estado da Bahia. O filme tem classificação de 14 anos e a entrada para todas as sessões será franca.
 O longa de 90 minutos de duração foi co-escrito por Bernard Attal, Sergio Machado e Iziane Mascarenhas.  A Coleção Invisível é uma produção da Santa Luzia Filmes e Ondina Filmes, tem produção executiva de Diana Gurgel, fotografia de Matheus Rocha, direção de arte de Joãozito Pereira e figurino de Alexandre Guimarães.
 

Camacan Bahia Copyright © -- Site criado em 25/06/2011 #Camacan Bahia# 2011/2015