24 de fev de 2015

Comunidade rural acusa vereador Jonas de envenenar rio e causar mortandade de peixes

Jonas garantiu à nossa reportagem que esteve no local mas refuta as acusações a ele atribuídas
Moradores do km 15 e 16 nas proximidades da região do Rio Pardo, estão acusando o vereador Jonas, que mantém uma cadeira no Legislativo camacaense, de ser o responsável de supostamente envenenar o Rio Águà Preta, causando assim uma grande mortandade de várias especies de peixes. A ação teria ocorrido na quinta-feira (19). O boletim de ocorrência contra a suposta ação do vereador, foi registrado na tarde desta segunda-feira (23), na delegacia pública de Camacã, onde os acusadores que não foram identificados para não atrapalhar as investigações, afirmam que o vereador foi reconhecido por todos e estava ladeado de duas mulheres e um homem no local.
Segundo o boletim de ocorrência, as águas do rio estavam saldáveis até o momento em que o vereador e seus amigos chegaram, todos pescavam, tomavam banho e utilizavam as águas, e no mesmo instante que os acusados saíram da água, os inumeráveis cardumes de peixes começaram boiar num rastro de de 1 km rio a baixo. Os próprios moradores informaram, que eles mesmos, recolheram e fizeram enormes montanhas de peixes às margens do rio. Segundo ainda a denuncia, o ponto onde o veneno foi jogado para baixo, a água não serve para banho, nem para lavar roupa nem para o consumo humano. Em depoimento eles disseram que os acusados estavam de mãos vazias e quando ratonaram para o veículo, carregavam sacolas cheias como se fossem peixes.
Os moradores estão revoltados porque a água perdeu a qualidade e está carregada de um cheiro insuportável. Os acusadores informaram ainda que camarões e pitus, aparecem no fundo d’água como se cozidos estivessem, pois o veneno varreu as especies daquelas imediações. Uma amostra da água contaminada, e um recipiente com vários peixes mortos, foram apresentados ao plantão da Polícia civil. O Delegado Francesco Denis da Silva Santana, expediu guia, solicitando ao Departamento de Polícia Técnica, (DPT), de Itabuna, uma perícia minuciosa da água apresentada, dos animais e também ouviu os depoimentos necessários das pessoas.
Franceso Denis informou à reportagem d’o O Tempo Jornalismo que o que está acontecendo é crime ambiental com poluição das águas com veneno, para pescar crustáceos de água doce, e que este crime será investigado. A reportagem d’o O Tempo Jornalismo, entrou em contato com o vereador Jonas, para se explicar sobre as acusações, e ele respondeu que as pessoas que o estão acusando, vão ter que provar. “Eu realmente estive no local para tomar banho e também pude registrar o comportamento estranho dos peixes. Algumas pessoas estavam um pouco mais acima conversando, mas não soube identificá-las”finaliza o vereador, negando ter participação no envenenamento e mortandade dos peixes.
Fonte: Otempojornalismo
 

Camacan Bahia Copyright © -- Site criado em 25/06/2011 #Camacan Bahia# 2011/2015